Life goes on and on….

Boa tarde a todos.

Não sei se todos sabem, mas o Pietro faleceu dia 15 de Janeiro de 2012, após uma apnéia irreversível. Foi uma perda irreparável.

A dor ainda não passou, se é que um dia vai passar.

É muito duro voltar aqui e não ter boas novidades, triste demais compartilhar uma coisa triste dessas, mas é meu dever!!!

Os dias passam, e passam bem devagar. Foi muito difícil.

Ele estava muito bem, não esperávamos, levamos um susto.

Quando chegamos ao hospital não havia mais nada a ser feito.

Organizar o velório do meu filho acho que foi a pior parte, tomar decisões naquele momento eram praticamente impossível.

Foi um velório muito rápido e o mais triste também…terrível olhar para aquela criança sempre tão alegre, sorridente, feliz e agora sem core nem expressão, uma criança sempre tão calorosa de repente tão frio.

Ter que receber os comprimentos, por mais sinceros que fossem, acho que não estava preparada pra isso, quem está?

Enterrá-lo, foi o mesmo que enterrar ali mais uma parte de mim, fiquei sem chão ao ver aquele caixão tão pequeno ter que ficar ali naquele buraco. Como deixar meu menino partir meu Deus?

E agora? Volto pra casa? O que eu vou fazer da minha vida? Como me ocupar e deixar o tempo se encarregar de tornar meu menino uma linda lembrança?

Já perdi pessoas muito importantes na minha vida, sei que a dor não se compara com a perda de um filho, mas achei que pudesse superar muito mais fácil, mas me enganei…

Ficamos sem coragem de voltar pra casa, então passamos alguns dias na casa da minha avó.

Ao voltarmos, fizemos uma limpeza em casa…doei grande parte das roupas dele para a Santa Casa, pois várias vezes que ele ficou internado lá, ele tinha que usar a roupa do próprio hospital e nunca tinha o tamanho de roupa dele. Os brinquedos, quase todos, eram para estímulo e para o trabalho da fisio, TO e fono, então doei tudo para a APAE, além do parapódio que também foi pra lá. O oxímetro foi doado à Santa Casa de Itapuí.

Acho que nunca organizei tudo tão rápido.

Não queria ficar olhando e me machucando ao ver que as cosias estavam ali, mas ele não.

Infelizmente essa guerra eu perdi. Mas tenho certeza, que o Pietro veio pra nos ensinar muita coisa, e ensinou.

Quebrou tabus, como já disse antes, nos mostrou o quanto a vida é frágil e bonita, independente das dificuldades.

Sinto muito a falta do meu menino, mas de certa forma, não posso ser egoísta, afinal não sei o que ainda estava por vir, isso me dá muita força pra continuar, esse pensamento de que foi melhor assim. Afinal não existem explicações né?

Life goes on and on…

Voltei a estudar pra poder me ocupar um pouco mais… e agora temos mimado demais a dona Sofia, afinal de contas ser mãe é uma arte.

Hoje, mais do que nunca eu entendo o nome que dei ao blog, “A Arte de Ser Mãe”, vejam, vocês mães, me entenderão:

Mães não ficam doente, mães não ficam tristes, mães são verdadeiras fortalezas, e essa é minha missão, mostrar pra Sofia que independente do que aconteça, a mamãe sempre estará aqui. Isso era uma frase que minha mãe enfatizava muito pra mim, e mesmo após seu falecimento, eu sei, ela está aqui!!!

Pra Sofia foi complicado, no começo ela se assustou, por nos ver tão mal, mas aos poucos ela se acostumou, e hoje em dia ela lembra do Pi como se fosse o irmãozinho que morreu e foi morar com o papai do céu. Essa história de papai do céu saiu cara, porque agora ela morre de medo de ir na igreja e ter que morar com o papai do céu, tadinha, mas ela realmente faz juz ao nome que dei, Sofia, sabedoria, ela é demais de sábia… Ela nos conforta demais.

Não pretendo pôr fim a esse blog, porém agora vou ter que postar somente as experiências das minhas colegas.

Muito obrigado a todos que de certa forma participaram dessa nossa luta, desse nosso esforço pra proporcionar ao Pietro o melhor que a vida podia lhe dar!

Um abraço apertado!!!

 

 

Anúncios

7 comentários sobre “Life goes on and on….

  1. Viviama disse:

    Você é a pessoa mais “forte” que eu tive o prazer de conhecer na vida! Fico feliz por ter decidido não abandonar o blog… com certeza tem muita gente que se fortalece lendo as suas experiências, por mais tristes que sejam, como a perda do Pietro!
    Minha amiga mais querida, eu amo você!

    Beijo

  2. Ana Carolina disse:

    Lilla, emocionante seu post!!! Nunca iremos esquecer o PIETRO, nosso menino, que virou anjinho… Ele lutou todos os minutos que ele pode com um sorriso no rosto, e ele está ao nosso lado agora, seguindo com nós, em pensamento e no nosso coração! Eterno Pietro, exemplo de vida! Amamos ele pra sempre…

  3. Clara Mantelli Sartori disse:

    LILLA….SEM PALAVRAS….NÃO CONSIGO ME IMAGINAR NO SEU LUGAR…CHOREI BASTANTE LENDO O SEU POST….NÃO SEI NEM O QUE TE DIZER…APENAS: CORAGEM!
    FICA COM DEUS..SÓ ELE TE CONFORTARÁ!
    UM BEIJO!

  4. Gabriela Prado disse:

    Lila…me emocionei muito lendo…Quando penso em vc, esse rostinho de menina, jamais poderia imaginar essa MULHER, FORTALEZA…MÃE.. a dedicação… e realmente a ARTE DE SER MÃE…QUE VC NOS ENSINOU. Lembro das minhas perguntas sobre ser mãe… e seus olhos brilhavam ao responder…aprendi muito com vc… Fica com DEUS… Beijossssss

  5. Ariana disse:

    Foi aqui que eu te conheci melhor e sempre amei seus posts, sempre uma mãezona e ainda tão menina… A perda do seu pequeno foi uma das coisas mais tristes que eu já vi, mas durante esse curto tempo que o Pietro esteve aqui, eu nunca vi pais como vocês. Vc e o Guidinho são pessoas muito especiais… Continue sempre com esse brilho nos olhos na sua caminhada na arte de ser mãe.. Eu daria tudo pra poder viver essa experiência que sem dúvida é o melhor que a vida pode nos proporcionar… Eu tenho fé que um dia eu tbém poderei colocar meus olhos no bem mais precioso que é um filho… Por mais que doa, Graças a Deus um dia vc pode pegá-lo no colo e amá-lo com todo o seu coração. Bjs com muito carinho…

  6. Heloísa Ruiz Pereira disse:

    Marília minha querida.
    Li esta última carta sua.
    Não consigo parar de chorar de emoção.
    Te conheci tão menina, minha aluna da quinta série. Vc devia ter perto de 10 anos.
    Era diferente de todos. Tinha um amor latente que pulsava nos olhos.
    Meu inconsciente conversava com o seu e sabíamos que carregávamos uma dor que nos unia. Para sempre.
    Não imaginávamos que vc ainda ía passar por dor maior.
    Mas Deus lhe deu uma fortaleza que serve de exemplo pra tanta gente e eu te admiro e te amo mais ainda por isso.
    E também te admiro e te amo mais quando vejo (pelas fotos) sua pequena Sofia crescendo rodeada de tanto carinho e alegria. Principalmente a alegria! Isso somente as pessoas especiais sabem transmitir, a despeito de tudo que já sofreram.
    Um grande abraço da sua “madrinha”. Sempre vou me sentir sua madrinha. bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s